Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Cherry

28
Fev18

Sobre a privação de sono

Só tenho a dizer que vai dar comigo em doida 

 

Já por diversas vezes acordei durante a noite com um suspiro mais forte da menina ou um "choro a gatinho" - como eu costumo dizer - e, em vez de olhar para o berço e ver que ela está bem, olho para o M, que está a dormir ao meu lado todo enrolado nos cobertores, e entro em pânico porque acho que a menina está a sufocar.

Sim, eu olho para o M mas vejo a menina no lugar dele 

 

Escusado será dizer que se continuo a destapa-lo "a bruta" todas as noites qualquer dia estou a dormir no sofá 

22
Dez17

A todas as grávidas que dizem que não dormem no 3º trimestre

Só tenho um conselho a dar:

 

- Abram uma loja a 40 minutos de distância de casa

- Deem tudo até não aguentarem mais com as dores de costas e depois deem mais um bocadinho, das 9h às 19h

- No final do horário de trabalho voltem a dar tudo na reposição de stock até às 23h

- Conduzam mais 40 minutos até chegar a casa.

 

Pratiquem durante os primeiros 8 dias do mês de Dezembro, saltando o passo 3. Repitam o procedimento completo nos restantes dias até ao Natal (incluindo sábados, domingos e feriados).

 

Vão ver que após três dias, todos os pontapés do bebé até vos vai parecer um bom embalar.

 

Se após este período de procedimento completo não andarem em modo zombie, eu voluntario-me desde já para fazer a época de Natal nas vossas lojas! 

14
Set17

A noite em que eu adormeci numa discoteca

É verdade meus amores, isto já me aconteceu 

 

Foi talvez à dois anos. Sei que nós ainda estávamos a morar nos Açores. O M era DJ residente numa discoteca em São Miguel e isso abriu-lhe algumas portas para ir passar música a outras discotecas e a outras ilhas. E uma vez ele foi convidado para ir passar música à única discoteca da ilha de Santa Maria. 

 

Ele estava super entusiasmado! Acordamos de madrugada para estar lá no sábado de manhã - já que a atuação era nessa noite - e fomos direitinhos para o aeroporto. Assim que chegamos largamos as malas e foram mostrar-nos a discoteca e, depois, a ilha.

 

À noite, depois de jantar, demos uma volta pelos bares para ver que tipo de música se ouvia por ali e lá fomos nós para a discoteca.

 

As portas abriram e aquilo começou a encher. O DJ residente abriu a noite para o M até a pista ficar composta. E, enquanto assim foi, nós andamos por ali a explorar o lugar, a ver as reações das pessoas às músicas que o residente ia passando e a conversar com o staff.

 

Quando o M tomou o seu lugar, eu assumi a função de fotografa, de barmaid privada e de relações publicas do DJ (que isto de ser DJ é muito giro mas o assedio é um exagero! E tenham lá paciencia mas o DJ é meu e enquanto eu estiver por perto ninguém se aproxima sem a minha autorização! ).

 

Eu posso dizer que cumpri a minha função com rigor durante um bom par de horas. Bem, pelo menos as primeiras que ele esteve a atuar porque depois das 4h o corpo já começava a dar sinais de cansaço  

 

O M deve ter tocado mais um bocadinho mas passava pouco das 5h quando a pista começou a vazar e o residente voltou a assumir o posto para fechar a casa. O problema é que aquela gente não queria arredar o pé dali  e enquanto a pista não fechasse nós não podíamos ir para casa. Muito porque a dona da discoteca era a nossa boleia mas também porque os pagamentos ao staff e aos DJs eram feitos depois das portas fecharem.

 

Então imaginem: se às 4h o corpo já mostrava sinais de fraqueza, às 7h manter os olhos abertos era uma missão impossível!

 

Quando o M acabou a atuação ele bem que tentava conversar comigo mas com o barulho eu nem sequer o conseguia ouvir. Eu ainda agarrei no telemóvel para jogar um jogo qualquer na esperança que a energia daquela gente esgotasse primeiro que a pouca bateria do meu telemóvel mas isso não se confirmou. E assim, sem mais nem quê, eu adormeci em pé, encostada a uma mesa alta com a cabeça apoiada ao braço 

 

Felizmente acho que mais ninguém notou sem ser o M (mesmo que tivessem notado, paciência! Ninguém me conhecia ) e consegui acordar antes das luzes serem ligadas. Mas o que é certo é que devo ter adormecido durante uma boa meia hora 

Mas digo-vos, aquela meia hora foi o suficiente para me aguentar o resto da noite até chegarmos à cama 

 

E vocês, qual foi o sitio mais estranho onde adormeceram?

08
Jul17

Depressa, não me deixem adormecer!

Ontem foi dia - ou melhor, noite - de saída para café com os amigos. Como as conversas estavam interessantes fizeram-me ficar acordada até às 2 da manhã. Ora, hoje, para vir trabalhar, tive que acordar às 6:50h. Por isso, como devem imaginar, estou aqui a fazer um enorme esforço para manter os olhos abertos.

 

Se, por si só isso já não fosse suficiente, está de chuva. Chuva daquela miudinha que quase não molha mas chateia e arrefece o corpo. E, o que pode ser pior para os saldos de Primavera/Verão? Mau tempo, claro! Quem raio poderá estar a pensar em comprar tops e t-shirts se o tempo lá fora só faz pensar em casacos e camisolas quentinhas? (Obrigada São Pedro!)

 

Assim sendo, depressa, contem-me uma anedota para eu não adormecer! Porque nem com música isto lá vai hoje 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sigam-me

Mais sobre mim

Calendário

Outubro 2020

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Quando tudo começou
- 08/05/2017 -

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Segue a Tendência

no Facebook

no Instagram