Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Cherry

16
Out18

O que eu gosto destas clientes...NOT #118

Entra a mãe e o filho na loja depois de saírem da pastelaria em frente. O rapaz - 6 anos - em plena hora de almoço vem ainda todo lambosado porque está a acabar de comer um bolo cheio de creme.

 

Mãe: Queria umas calças de ganga para o meu filho por favor.

Eu: Que idade está ele a vestir?

Mãe: Tem que ser, pelo menos, um 12.

Eu: Ora, tem este modelo e este que são cortes mais justos à perna. E tem este e este que são cortes mais direitos.

Filho: Oh mãe, gosto muito destas! - apontando para umas calças de corte mais justo.

Eu: Se quiser provar, tem ali o provador...

Mãe: Eu acho que isto não lhe vai servir mas vamos provar.

 

Entram os dois para o provador e dois ou três minutos depois a mãe já me está a dizer que não serve.

 

Eu: Quer provar o tamanho acima?

Mãe: Não vale a pena. Estas já lhe estão compridas, se for um tamanho maior fica ainda mais comprido. Estes números é que devem estar todos enganados.

Eu: Isso depende de marca para marca. E o corte também influencia...

Mãe: Pois, ele sempre teve cortes mais direitos por causa das pernas.

Eu: Lá está. Essas são de corte mais justo. Vai afunilando...

Mãe: Mesmo assim, eles devem ter-se enganado a marcar! Ele sempre vestiu 12!

Eu: Quer provar um corte mais direito?

Mãe: Não vale a pena, eu queria umas mais justas para ele agora. Desses direitos ele tem lá em casa.

 

 

Ora vejamos:

A criança tem 8 anos e, sem exagero, a continuar assim daqui a pouco deve estar a pesar quase tanto como eu. O fabricante é que se enganou a marcar os tamanhos?

A criança tem 8 anos e já veste um 12 sem ser por causa da altura (porque de altura não está desproporcional para a idade). O fabricante é que se enganou a marcar os tamanhos?

 

Se calhar sou eu é que sou exagerada mas talvez um bocadinho mais de cuidado na alimentação da criança e o fabricante já não seria o culpado de nada...

Mas isto sou eu a dizer.

 

 

É impressão minha ou os miúdos andam a comer cada vez pior hoje em dia? 

16
Out18

Isto há com cada um #63

Desculpem lá se agora o blog tem mais assuntos voltados para a maternidade mas, talvez por ter sido mãe, este assunto agora toca-me de outra maneira...

 

 

- Olhe, precisava de umas leggings para a minha filha.

- Com certeza. Que idade é que ela veste?

- Tem que ser para 12 anos. Ela tem 8 mas já veste muito maior porque não gosta de se sentir apertada!

- Certo. Tem estas cores...

- Tem que ser preto! Aquela rapariga agora só me veste preto!

- Com 8 anos já anda nessa fase?

- Você esteja calada, se visse aquela rapariga... Deixa-me os nervos em franja!

- Oh, é da idade...

- Então veja lá, agora deu-lhe para vestir sempre as mesmas leggigns. Sem necessidade porque o que ela tem para lá é roupa e mais roupa! E boas, que antes de vocês abrirem comprava tudo ali ao lado da Tiffosi!

- É as que se sente mais confortável, não?...

- Mas anda toooodos os dias com as mesmas! Olhe a figura que ela anda a fazer? Sem necessidade nenhuma! Aquilo é cabeça! Ela precisava é de ser acompanhada. Ir a um psicólogo...

-  Pois, assim sendo se calhar não lhe fazia mal nenhum consultar um.

- Estou a dizer-lhe, era o que lhe fazia falta!

- Então, se acha que sim, é marcar-lhe uma consulta e leva-la lá.

- Eu? Nem pensar! Quem quiser que a leve!

 

Quem quiser que a leve?  Esse não é a função dos pais?  Se calhar se lhe tivesse comprado menos roupa e a tivesse levado logo a um, o dinheiro teria sido melhor gasto, não? 

15
Out18

Coisas que me custam a perceber - ainda - enquanto mãe.

Este fim de semana fui a um shopping e deparei-me com uma situação que ainda hoje me está a remoer as ideias...

 

Estava por lá um casal com um menino de 4 ou 5 anos e uma menina de colo com meia dúzia de meses. Não vi o que aconteceu mas quando passamos por este casal o pai estava a ralhar com o menino. Suponho que o menino tenha feito alguma coisa de mal e o pai repreendeu-o ali.

Nada de novo.

Ainda o pai não tinha acabado o que estava a dizer e já o menino estava a afastar-se para longe enquanto chorava compulsivamente.

Também nada que nunca tenha acontecido com outros pais, suponho.

O que me deixou a pensar no assunto foi o que aconteceu a seguir: Ninguém foi ter com o miúdo para tentar acalma-lo ou explicar-lhe que o que ele tinha feito não se podia fazer.

Pior que isso, no meu entender: passado um minuto ou dois o menino acabou por se acalmar sozinho e foi ter com a mãe. Chegou-se às pernas dela - que estava de pé com a bebé ao colo - puxou-lhe pela saia e disse "porque é que já não gostas de mim?"

 

Esta frase cortou-me o coração. Deixou-me arrepiada e, não conhecendo o menino de parte nenhuma, apeteceu-me ir ter com ele e dar-lhe um abraço e um beijinho.

 

O que a mãe ou o pai deste menino fizeram? Absolutamente nada! A mãe nem sequer olhou para ele. Manteve-se em pé, com a bebé ao colo, a olhar para o sentido oposto ao da criança. O pai nem sequer o vi mais. Não sei se foi a algum lado ou se estava mais afastado... O que é certo é que ninguém fez ou disse nada aquela criança.

 

 

Agora pergunto-me: estariam os pais a castigar o menino por algo que ele tenha feito? Se sim, não haveria melhor forma de o fazer?

Não querendo julgar ninguém - embora tenha consciência que já o estou a fazer  - bem sei que cada um educa da forma que acha melhor e mais correcta, no entanto aquela criança acha que já não gostam dela!, por isso pergunto-me quantas vezes situações destas não ocorreram para o menino pensar/dizer aquilo?

 

E, enquanto mãe de primeira viagem, atormenta-me também o facto de eu não saber o que faria se estivesse na situação daqueles pais. Sei que faria diferente, até porque neste momento basta a Leonor fazer um beicinho que eu já corro para lhe dar colo, por isso disso tenho a certeza. Apenas não sei o quão diferente...

 

E vocês, como castigam os pequeninos ai por casa?

09
Out18

O que eu gosto destas clientes...NOT! #117

Na loja de criança temos tudo muito bem dividido. Uma parede é dedicada à roupa para rapaz, a outra parede é apenas para as meninas.

 

Posto isto:

 

- Esta camisola é muito gira!

- Essa é giríssima! Os meninos têm adorado também.

- Esta é de rapaz?

- Sim. Toda essa parede é de rapaz.

- Oh, eu precisava era para rapariga...

- Rapariga é deste lado. - indicando a parede das meninas.

- Mas eu gosto mesmo é desta camisola...

- Desse modelo só tenho para rapaz. Mas temos cortes parecidos para menina. - Disse eu, mostrando uma camisola de menina.

- Não, deixe estar eu queria é mesmo esta. Mas ela é menina...

 

 

Pareceu-me haver ali um desejo reprimido de ter um filho rapaz. 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Sigam-me

Mais sobre mim

Calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
Quando tudo começou
- 08/05/2017 -

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Segue a Tendência

no Facebook

no Instagram